Charlie


Este é o Charlie, um Welsh Corgi Pembroke de 7 meses.

A origem do Welsh Corgi Pembroke é na Grã-Bretanha, eles eram utilizados como cães de pastoreio e de guarda de animais. São cães inteligentes, ativos, afetuosos e nada tímidos*. Como diz a dona do Charlie, ele não tem cerimônia, vai “cumprimentando” todo cachorro na rua…

São os cães da Rainha Elizabeth II (algumas pessoas já me perguntaram isso na rua!). Não é uma raça muito comum aqui no Brasil, mas já está começando a se popularizar.

Os donos do Charlie são a Roberta e o Eduardo. Mas também tem uma “avó” que gosta muito dele, a Ruth, que sempre o leva para passear.

O Charlie é meu aluno de Adestramento e de Passeio. Ele é bem tranquilo, não dá muito trabalho para os donos. Acho que ele se enquadra naquela categoria “Ah, mas meu cão é tão bonzinho! Ele precisa de adestramento?”
Sim! Todo cão precisa de adestramento…
Antes de eu começar a treiná-lo, a Roberta já havia ensinado alguns comandos, como sentar e dar a patinha. Ela entende que é importante que ele aprenda alguns comandos, para saber que ele tem que obedecer às pessoas da casa.

Além de sentar e dar a pata, ele aprendeu a andar junto e está aprendendo a deitar. Ele é bem inteligente, e aprende muito rápido.
A Roberta pediu para ensiná-lo a não sair correndo para “cumprimentar” outros cães. Ele gosta muito de brincar, e perde totalmente o foco quando vê outros cães. Por um lado isso é ótimo, pois ele é bem sociável; mas por outro é ruim, pois o outro cão pode não ser amigável…

Apesar de não dar trabalho, há um tempo atrás o Charlie deu um baita susto em todo mundo, e foi parar no hospital. Como todo filhote, ele gostava de explorar o mundo com a boca (agora ele passou um pouco dessa fase), e pegava tudo o que encontrava no chão. Um dia ele engoliu alguma coisa que fez muito mal e ficou a semana inteira doente. Isso é bem comum em filhotes, pois eles interagem com as coisas principalmente com a boca, e ainda não sabem o que podem ou não pegar.

Geralmente essa fase passa, mas é importante ensinar o cãozinho que ele não pode pegar as coisas do chão, principalmente na rua, e estar sempre atento nos passeios. Para isso, é preciso treinar o que não pode e o que pode, dando bronca antes dele pegar as coisas erradas (temos que evitar que ele consiga), e elogiando quando pega as coisas certas. Outro ponto importante é nunca correr atrás do cachorro quando ele pega o que não pode, pois assim ele aprende que consegue chamar atenção e vira tudo brincadeira!

*Informações sobre a raça
Site da Confederação Brasileira de Cinofilia:
http://www.cbkc.org/padroes/pdf/grupo1/welshcorgipembroke.pdf

Site do American Kennel Club:
http://www.akc.org/breeds/pembroke_welsh_corgi/index.cfm

Livro: Tudo sobre Cães. A. Gondrexon, Ives Browne. 3ª edição.
São Paulo: Martins Fontes, 2000.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s